Mixtape.
Aliquam lorem ante, dapibus in, viverra quis, feugiat a, tellus. Phasellus viverra nulla ut metus varius laoreet quisque rutrum.

Instagram

Grls!/Linn da Quebrada, João Vicente, Carla Akotirene, Pai Rodney de Oxóssi

Linn da Quebrada, João Vicente, Carla Akotirene, Pai Rodney de Oxóssi

Detalhes

Linn da Quebrada, João Vicente, Carla Akotirene, Pai Rodney de Oxóssi
Tipo de Talk: 08/03, Palestra
Sobre

Cancelar e ser Cancelado

Cancelar e ser Cancelado  – uma das palavras de 2019 foi “Cancelamento”, um comportamento de manada que acontece ao longo da história e ganha força com as redes sociais. O que define que determinado artista tenha sido silenciado e outro não? Inadequação? Ou o comportamento de uma sociedade que não sabe dialogar e está pouco disposta a ouvir?

Linn da quebrada

Cantora, compositora, atriz e artista multimídia, Linn da Quebrada revolucionou a música brasileira quando lançou “Enviadescer”, em 2016, com uma letra sem eufemismos e com um vídeo que colocava travestis como protagonistas. Seu talento e sua luta pela desconstrução de estereótipos, pela quebra de paradigmas sexuais, de gênero e corpo foram reforçados em singles seguintes, como “Talento”, “Mulher” e “Bixa Preta”.

Uma das artistas mais relevantes da atual cena musical nacional, Linn é também ativista social pelos direitos civis da comunidade negra e LGBTQIA+. Através de suas músicas e discursos, ela discute os desafios de uma “bicha, trans, preta e periférica”, como ela se define, em um país que tem uma das taxas de violência contra transsexuais mais altas do mundo. Em 2017 lançou seu disco de estreia, o ótimo Pajubá, através de uma campanha de financiamento coletivo. O álbum, com sua mistura de funk carioca com hip-hop, dialoga diretamente com as principais tendências da música eletrônica recente e a levou a excursionar por todo o Brasil além de fazer uma turnê na Europa passando por sete países.

João Vicente de Castro

João Vicente de Castro é ator, apresentador, roteirista e um dos sócios-fundadores do Porta dos Fundos. Começou como colunista da Revista MTV e em seguida, trabalhou como redator na W/Brasil. Foi roteirista da TV Globo e fez parte do elenco das séries “Lili A Ex” (GNT), “A Mulher do Prefeito” (TV Globo), “O Grande Gonzalez” (Porta dos Fundos – Fox), “Portátil” (Porta dos Fundos – Comedy Central), esta indicada ao Emmy Internacional 2017, e do filme “A Noite da Virada” (2014). Entre 2016 e 2017, viveu o vilão Lázaro na novela Rock Story (TV Globo), 2018 viveu o protagonista Alain na novela Espelho da Vida.  Fez turnê com a peça “Portátil” e está no ar com o programa “Papo de Segunda” (GNT). Além disso, é empresário, está a frente de ONG de proteção aos animais AMPARA, é sócio da marca de roupas SON e do grupo gastronômico Chez, e dá seus primeiros passos como estilista.

Carla Akotirene

 

Carla Akotirene é mestra e doutoranda em Estudos sobre Mulheres, Gênero e Feminismo pela Universidade Federal da  Bahia. Coordena a Opará Saberes, curso de extensão que visa preparar candidaturas negras ao ingresso no mestrado e doutorado em universidades públicas, concentra estudos sobre encarceramento de mulheres negras. É Assistente social no município de Salvador, em Pronto Atendimento às mulheres vítimas de violências. Autora do livro “O que é interseccionalidade?” Da Coleção Feminismos Plurais, sob a coordenação da filósofa Djamila Ribeiro e do livro Ó paí Prezada: Racismo e Sexismo institucionais tomando bonde nas penitenciárias femininas, Editora Pólen.

Pai Rodney

Rodney William Eugênio, ou Pai Rodney de Oxóssi, é Babalorixá e Antropólogo. Doutor em Ciências Sociais pela PUC-SP, colunista da Carta Capital e escritor. Autor do livro Apropriação Cultural, sétimo volume da Coleção Feminismos Plurais, coordenado por Djamila Ribeiro. Há mais de 20 anos pesquisa racismo, relações raciais e religiões de matriz africana. Em 2019 recebeu em Nova York a premiação do Mipad/ONU como uma das 100 pessoas negras mais influentes do mundo.